quarta-feira, 15 de agosto de 2012

MEU PRESENTE DO DIA DOS PAIS




15 de agosto   Diário Incontínuo

MEU PRESENTE DO DIA DOS PAIS

Elmar Carvalho


Na quinta-feira passada, houve, em Manaus, a solenidade de entrega dos espadins aos novos cadetes da briosa Polícia Militar do Amazonas, após concluída a primeira etapa do curso de dois anos. Meu filho João Miguel estava entre esses futuros oficiais amazonenses. Sua mãe, coruja como toda mãe que se preza, foi assistir a essa bela festa, em que o nosso filho, como representante do Piauí, entre os novéis cadetes, conduziu a bandeira do nosso Piauí. Por causa de compromissos, tanto na Justiça comum como na eleitoral, não pude participar desse evento.

No domingo, quando estava a conversar com meu amigo Paulo Almeida Nunes, na cafeteria 3 Corações, de sua filha, vi uma camisa polo e uma garrafa de vinho tinto que ele recebeu de presente de seu filho Ravanelli, também dono de uma loja no shopping Riverside. Sem nenhuma ponta de inveja, posto que Deus me fez destituído desse triste sentimento, disse ao Paulo, fingindo certa tristeza:
– Não recebi nenhum presente, por conta do Dia dos Pais...

O boa praça Paulo Nunes, sorrindo, talvez para me animar, respondeu:
– Não recebeu ainda, mas vai receber!
O Paulo, como se diz no jargão popular, parece ter falado pela boca de um anjo. Com efeito, mais tarde, ao chegar em casa, recebi o meu presente, através dos mares internéticos, sob a forma de um singelo e-mail, enviado por meu filho João Miguel. Peço licença aos meus dois ou três leitores para transcrevê-lo abaixo, na íntegra:

Falar do meu pai é fácil. Eu sei que não vou ser igual a ele ou conseguir ultrapassá-lo em seu curriculum vitae, mas quero ser só 50 % do que ele é. Um cara nobre, para o qual uma das profissões mais admiráveis é a do professor. Homem culto, reto, honesto, que ocupa umas das profissões mais desejadas no Serviço Público. É uma autoridade apenas no nome, na profissão, porque fora dela continua a pessoa simples, humilde, que todos admiram.

"Como pode? Ele é.....? Pensava que era um técnico, analista judiciário". Essa história é verídica. Uma vez um amigo meu me disse que pagou um mico falando com ele de maneira despojada, pensando que ele ocupasse um "cargo menor", tendo em vista a simplicidade e humildade dele, mas é que com ele não tem "frescura" mesmo rs. É nisso que eu invisto e tento me espelhar. Ele sempre foi um bom pai, um bom marido, casado há quase 28 anos, sendo que o outro amor dele é pela literatura, da qual armazena mais de 3 mil livros em seu arsenal bibliotecário.

Ele ama ler e escrever. Já possui mais de 5 livros lançados, e dezenas de participações em outros livros coletivos e mídias. Na profissão, em que ele tem "poder", não se vende para ninguém, o poder que ele usa é só para fazer a justiça. O grande romancista e teatrólogo inglês William Shakespeare nos diz que “nenhuma herança é tão rica quanto a honestidade”. Portanto, quanto maiores somos em humildade, tanto mais próximos estamos da grandeza. O topo da inteligência é alcançar a humildade, e acho que a maior e primeira prova da grandeza de um homem é a sua humildade. Parabéns PAI, pelo o seu dia.”

Creio não ser necessário dizer que esse e-mail me emocionou e me desvaneceu. Foi um rico presente. Com certeza, para mim, foi mais valioso que um sofisticado e caro artefato eletrônico, ou mesmo algum dourado ou prateado objeto de joalheria. Entretanto, devo dizer que meu filho exagerou na dose. É claro que estou longe de merecer integralmente o que ele disse. Mas, por favor, perdoem o jovem cadete! Afinal, ele estava falando do pai dele, emocionado pela saudade da casa paterna, que ele deve curtir na solidão da longínqua Manaus. Na verdade, as virtudes que ele afirma ver em mim, eu as enxergo mais nos avós paternos dele, e gostaria que elas fossem o nosso legado espiritual.

Diria que tenho apenas me esforçado um pouco para ser um pouco tudo aquilo que ele disse; tenho buscado alcançar ao menos uma migalha das virtudes que ele me atribui, porém sabendo quão árdua e difícil é a lapidação da pedra bruta, que somos nós. Além do mais, nem sempre consegui ser um bom pai. Por vezes, me faltou paciência, quando ele enfrentou os difíceis e por vezes atribulados anos da adolescência, e eu amargava o prenúncio da “aborrescência” do meu avançar na idade e nas vicissitudes da condição humana. Nem sempre tive tolerância para dialogar com sabedoria e humildade com ele. Talvez, em alguns momentos, tenha sido demasiado exigente e rigoroso. É que os pais desejam o que consideram o melhor para os filhos.

Mas pude sentir que ele era um bom rapaz; que ele se arrependia quando cometia algum dos pecadilhos, não só da juventude, mas inerente ao fator humano. E quem nunca os cometeu? Sabia ser humilde, quando necessário, apesar de ter o seu brio próprio. Pelas boas amizades que foi amealhando, eu podia sentir que ele era do bem, que era um bom garoto. Conquanto não fosse de uma disciplina espartana e feroz nos estudos, os seus colegas comentavam que ele tinha certa facilidade em assimilar o que lia, ou ouvia nas salas de aula.

Depois que ele foi para Manaus, pude ver os seus livros, enfileirados nas prateleiras de seu quarto vazio, e notei os rastros de suas leituras, de seu esforço, através das frases sublinhadas e das anotações à margem da mancha gráfica. Espero em Deus que ele seja um bom oficial, e que aja sempre com sabedoria, prudência e justiça. Deus sempre protege os que porfiam em fazer o que é certo e o que é justo. É isso o que lhe desejo, e o mais virá por acréscimo. Amém.

10 comentários:

  1. Acabei de ler o texto pai.Elmara postou o link no facebook.Muito bom e emocionante.Não consegui aguentar e lacrimejei.Estou no intervalo de uma instrução.Abraços para senhor,Elmara e mamãe que estará voltando amanhâ.Fiquem com Deus

    ResponderExcluir
  2. Obrigado, jovem.Como eu disse, peça a Deus sabedoria, e procure agir sempre com prudência, justiça e bondade, que Ele nunca te abandonará, mesmo nos aparentes fracassos, que são apenas lições para o nosso autoaperfeiçoamento.

    ResponderExcluir
  3. Até eu que não tenha nada a ver com essa história acabei de ficar de "zói alagado". Pois não tenho mais pai nessa dimensão.

    ResponderExcluir
  4. Caro aigoElmar Carvalho:

    Depois de ter lido a sua crônica, na qual está inserida uma mensagem de seu filho, João Miguel, que acaba de receber o espadim de cadete da Polícia Militar de Manaus, acreditando fico muito mais na capacidade que pai e filho têm, quando se empenham, de realizar uma convivivência notável pautada por valores morais, éticos e sobetudo de afeto e carinho de um para o outro.
    Parabéns ao seu jovem filho, Elmar, e parabéns à sua esposa e à sua família, que souberam propiciar boa formação e consolidar virtudes e sentimentos de cumplicidade nobre no seio de sua família.
    A coisa mais bela é ver que um filho admira e ama incondicionalmente seus pais. Ama porque soube aprender a beleza que emana de uma família unida e íntegra. Belo exemplo, Elmar, de vitória para seu jovem filho e de vitória para os pais de quem recebeu por um legado que vem, como você acentua, dos próprios avós.
    Que o cadete e futuro oficial tenha uma longa e venturosa vida, uma carreira coroada de feitos de justiça e de serviços relevantes a serem pretados à sociedade.
    Um grande abraço meu e cumprimentos cordiais à sua digna família.
    Cunha e Silva Filho

    ResponderExcluir
  5. Meu caro amigo Cunha,
    É sempre muito bom ouvir palavras de incentivo de um homem de bem e grande intelectual como você o é. Sobretudo de uma pessoa que sabe aplaudir com alegria e entusiasmo as vitórias dos outros, como é o seu caso. Muito obrigado.

    ResponderExcluir
  6. Meu caro amigo Elmar,
    Parabéns pelo João Miguel. Não há mesmo um presente melhor para um pai do que ver o cresimento moral, intelectual e profisional de um filho. Não tenhos dúvida de que ele será um grande oficial e que ele se espelhará em sua retidão, honestidade e caráter.
    Um abração do
    Gallas

    ResponderExcluir
  7. JOSÉ FRANCISCO MARQUES17 de agosto de 2012 09:06

    Meu mestre,
    Emocionante (essa é a palavra primeira que me vem à mente), a homenagem que o João Miguel lhe prestou. Acho que em nossas conversas, mesmo de maneira subliminar, eu próprio o havia elogiado como um grande pai. Ser um bom pai é fazer despertar no filho o desejo de busca, de aprimoramento quanto pessoa.
    Creio que o coração do nosso João Miguel criou tentáculos em formas de mãos e acompanhado de uma música (quiçá celestial) arquitetou tão bela mesura.Parabéns a ambos, parabéns enfim pela harmonia reinante no seio de toda a sua família.

    P.S.: Aqui no momento escreve um pai igualmente feliz.

    ResponderExcluir
  8. Caro Zé Francisco,
    Conheço a história de seus filhos. São bons e vitoriosos rapazes, de boa formação ética e espiritual. Você, sua mulher Rosinha e seus filhos constituem uma família harmoniosa e paradigmática.

    ResponderExcluir
  9. Agradeços os elogios feitos a mim e meu pai.Esse post eu coloquei na minh página do facebook, onde alguns colegas meu leram e até ficaram emocionados, sendo que um até me relatou que dos seus olhos saíram lágrimas.O começo da minha vida aqui em Manaus foi difícil, como é para toda pessoa que sai de sua terra natal, ainda mais que morei por 25 anos em Teresina, sendo 24 na mesma casa.Eu deixei amigos de mais de 20 anos de amizade, família e até namorada de dois anos de relacionamento, mas tudo isso faz parte da escolha que fiz.Eu aprendi muito nesse um ano de curso de formação de oficiais, muitas coisas não vi e acho que dificilmente iria ver no mundo civil.O amadurecimento foi se aprofundando nesse período, os conhecimentos aumentando, ainda mais que vim do mundo civil, não sabia nada de militarismo, mas sempre, desde pequeno, procurei melhorar, me aperfeiçoar como pessoa humana.Na semana retrasa fui o Chefe de Turma(no jargão militar Xerife), que é a mesma coisa que o Lider da turma,o mais antigo do Pelotão.Assumi essa função com quase um ano de curso, então, a pedrão que antes eu era ja estava um pouco dilapidada, assumi bem a função, sem maiores alterações.Como era a primeira vez que assumia a função, erra é normal, faz parte do aprendizado, quando fui apresentar a turma ou pelotão para o Major pela segunda vez, ele peguntou se eu andava treinando e fez uma cara que tinha gostado, ou seja na minha conclusão, na segunda eu fui bem melhor que na primeira, quando ainda estava cru.O lema é este sempre melhor, o bom da Policia Militar é que seua vida vai sempre melhorando a medida que voce vai subindo nos postos (oficial) ou graduações ( praça), sem contar as frases militares que agente aprende e serve muito para os civis também, e é com algumas delas que encerro essa minha mensagem: "Quando o corpo não aguenta, é a moral que sustenta"." A dor é passageira, mas a glória é eterna". "Só os fortes sobrevivem, os fracos logo desitem"...Obs: Qual erro ortográfico, é culpa da minha falta de tempo, que faz eu digitar no acelarado.Bom final de semana a todos.

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir