quarta-feira, 30 de outubro de 2013

AUTO-APRESENTAÇÃO

Elmar visto por Gervásio Castro

AUTO-APRESENTAÇÃO

Elmar Carvalho

eis como sou
       neste instante único
       (após o qual já
       serei um outro):

um homem que rema
       no seco contra
       a corrente das águas

um homem que usa
       a gravata como
       se fora um baraço
       nas horas de opressão

um homem que escreve
       torto por
       linhas certas

um homem que sobe
       e teima contra
       a lei da gravidade

       eu sou aquele
que aprendeu
a pecar para
ter a humildade
de não ter uma
virtude

       eu sou aquele
que jogou roleta
russa com o tambor
cheio de balas e
apostou contra a
sorte

       eu sou aquele
       que lutou para
       não ser      

2 comentários:

  1. Caro bardo,
    Este poema é o meu favorito!

    ResponderExcluir
  2. Amigo Nelson,
    fico feliz que o poeminha tenha caído no seu agrado.

    ResponderExcluir