segunda-feira, 9 de abril de 2012

DOIS POEMAS DE WALTER LIMA (*)

Foto atual, sem maquiagem e sem bisturi eletrônicos, do poeta Elmar Carvalho



0904.1


nascuntur poetae
nasceste - não se fez -

nos idos dos anos cinqüenta
nas plagas nacionais
reinava a dita dureza militar

em nossos confins de terra
nada diferente ou incomum
a não ser o mais comum 9 de abril
d’uma bela manhã

na manha mansa dos belos Campos Maiores
quando uma estrela brilhou
em vez de Emanuel
eis que veio José

. . .

as coisas nem sempre são
da maneira como pensou Jacó
que recebeu Léia por Raquel

assim foi

as manhãs tardes noites são as mesmas
mas temporalmente multiplicam os dias
multiplicaram os teus

José El-Mar de Mélo
Carvalho se mostra


W.Lima._
RP, SP, 08.04.2012.


0904.2

Benedictus dominus Deus noster qui dedit nobis signum (um sinal)”

a símile nominal
entre
Sebastião José de Carvalho e Melo
- conde de Oeiras -
e José El-Mar de Mélo Carvalho
- poeta de Campos Maiores -

Oeiras embora pulvis
- existe um por nominá-la
outro por contemplá-la -
a poeira
tem tudo a ver

nada há encoberto
que não venha aparecer - pulvis es -

d. sebastião teve
dom de desaparecer
d. El-Mar sina de produzir
Noturno de Oeiras
te segreda explicitamente

seja conde seja vate
tudo volta a ser pó-eira
esta permanecerá . . .

W.Lima._
RP, SP, 22.03.2008.

(*) Presente/homenagem de aniversário natalício do poeta Walter Lima ao poeta Elmar Carvalho.

9 comentários:

  1. JOSÉ FRANCISCO MARQUES9 de abril de 2012 09:06

    Mestre Elmar, homenagem por demais merecida.Dia importante para aqueles que como eu podem privar de suas obras edificantes e amizade verdadeira. Feliz aniversário, vate dos vates!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. simbolicamente pulvis representa a nossa vida, que a partir de nosso nascimento a ampulheta está cheia e de pé e de instante, ao nosso primeiro berro, antes mesmo de sorvermos o primeiro leite de consolo, eis que a ampulheta já é entornada e começa a se esvair partícula-a-partícula a pulvis de nossa vida. . .
    parabéns vate El-Mar, que bem representa nosso torrão em todas as esferas em meio a tantas Feras. . .

    ResponderExcluir
  3. Obrigado a todos que me felicitaram.
    Além do mais, não é todo dia que se recebe uma homenagem como essa que o vate Walter Lima me fez...
    Obrigado, Senhor!

    ResponderExcluir
  4. Bela homenagem, Walter. pulchra poemata! Parabéns, Elmar!

    ResponderExcluir
  5. belo elogio caro Cleyson em relação as minhas magrelas palavras. você diz isso para os que não conhecem as suas gorduchitas quase obesas palavras de suas composições.
    aos curiosos que visitem seu blog
    saladapoeticalia.blogspot.com

    abraço cordial,

    limavalter.blogspot.com

    ResponderExcluir